Dicas de Pilotagem de motos

Com objetivo de propocionar uma boa pilotagem de moto desde dos pilotos iniciantes até mesmo para lembrar os mais experientes, seguem algumas dicas e recomendações para uma pilotagem mais segura.

ANDANDO NA CIDADE

Andar na cidade em meio a outros veículos pode ser fácil, mas também perigoso então veja algumas coisas que você pode fazer para tornar seu passeio mais seguro:

COM OUTRAS MOTOS:

Quando andar com outras motos na cidade ocupe sempre a mesma pista. Evite andar um ao lado do outro, em caso de necessidade de desviar de um obstáculo não será possível por falta de espaço. Se a moto da frente parar bruscamente, não ultrapasse, ele pode ter visto algo que você ainda não viu, então pare também!

ULTRAPASSAGEM:

quando estiver no trânsito da cidade NUNCA ultrapasse pela direita especialmente os veículos, lembre que muitos não sinalizam quando vão dobrar a direita e não esperam que venha alguém pela direita;

ESTACIONAMENTO:

Quando precisar estacionar opte pelos estacionamentos específicos de motos são mais seguros que parar entre carros que na hora de sair podem derrubar sua moto! Estacione sempre com a moto de frente para rua (traseira na calçada) na hora de sair é sempre mais fácil e mais seguro;

COSTURAR NO TRÂNSITO:

Apesar da moto se prestar a andar entre os carros evite fazer isso especialmente em vias de maior velocidade, pense que os motoristas de veículos não esperam que esteja passando uma moto entre eles e a atitude normal de trocar de pista sem sinalizar pode tornar-se um acidente e tanto! deixe para ultrapassar os veículos quando estiverem lentos ou parados.

FAROL ACESO:

Além de ser uma exigência do novo código de trânsito, é sempre mais seguro andar de farol aceso mesmo de dia, os outros veículos lhe percebem mais facilmente. OBS: Sempre que possível, use o farol alto durante o dia, pq?: A resistencia da lampada no alto é mais grossa, logo não queima tão fácil quando na baixa, logo, se queimar a alta, você ainda terá a baixa pra usar tanto durante o dia quanto anoite; se usar somente a baixa no dia e noite, se queimar você não poderá usar a alta direto anoite, é barbeiragem pura!

ANDANDO NA CHUVA

Se você puder evite andar na chuva especialmente na estrada pois sua visibilidade é menor e a dos outros veículos também, mas se caso for necessário tenha sempre uma roupa de chuva pois o desconforto ou o frio ajudam você a perder a concentração o que pode tornar-se um risco desnecessário. Andar na chuva requer alguns cuidados que podem fazer uma enorme diferença em termos de segurança, vejamos alguns desses tópicos:

NA CIDADE:

evite o canto interno das curvas pois é lá que junta toda a sujeira que a chuva varre, é por onde circulam os veículos pesados, onde geralmente vazam óleo diesel e combustíveis que são um verdadeiro sabão especialmente quando molhados;

AS POSSAS D'ÁGUA:

evite-as pois geralmente elas escondem buracos que podem provocar quedas ou aquaplane (perda de aderência do pneu por ação de uma camada de água entre o pneu e a pista);

NA PISTA DE ROLAGEM:

tanto na cidade quanto na estrada ande sempre atrás das rodas do veículo a sua frente (prefira veículos pequenos) pois ele sempre irá desviar as rodas de buracos e obstáculos a frente e se você estiver nesta trilha da roda, também terá menos água nos pneus, ajudando a evitar o perigoso aquaplane; OBS: ISTO TAMBÉM VALE PARA PISTA SECA!

CALIBRAGEM DE PNEUS:

andar na chuva requer mais aderência que andar no seco, se você quiser aumentar sua segurança na chuva diminua a pressão dos pneus, quanto mais superfície de contato na pista mais seguro, diminua até oito libras, mas lembre de voltar a calibrar quando parar a chuva.

FREIAR NA CHUVA:

a pressão que se exerce no manete do freio quando está seco deve ser o mesmo nas condições molhadas, mas atente para uma coisa: por estar molhado o disco de freio, na hora que você for acioná-lo ele terá um breve retardo na ação e a reação normal seria apertar um pouco mais para causar a freada, mas essa atitude pode ser fatal, pois o disco molhado desliza as pastilhas e quando você imprime mais pressão, ele seca rapidamente e pode causar o bloqueio da roda (alicatar) e nesse caso, é chão na certa!, portanto freie com cuidado e com calma mesmo nas condições mais adversas.

VIAJANDO EM GRUPO

Quando você pensar em viajar com seu grupo, é sempre bom que se faça um "briffing" antes da viagem e para facilitar este bate-papo aqui vão algumas dicas:

NA ESTRADA:

Duas ou mais motos não devem dividir a mesma faixa da estrada (andar lado a lado). Se o grupo rodar em fila, deve-se manter uma distância mínima entre as motos, proporcional à velocidade.
A formação do grupo deverá ser em duas filas indianas, paralelas e intercaladas, evitando-se o emparelhamento de motos.
Todos os participantes do grupo devem estar sempre visualizando a motocicleta da frente e de trás. Desse modo, evitar-se-á uma dispersão.
Tenha sempre em mente que seu companheiro que vem atrás nunca sabe quando você vai freiar até ver sua luz de freio acender, portanto facilite, sempre dê uma ou duas "beliscadas" no freio antes de freiar propriamente, isso poderá evitar um acidente!
Quando estiverem duas ou mais motos, a moto da frente deverá estar sempre na esquerda da pista, pois ela estará em breve preparando uma ultrapassagem e sua visão será melhor na esquerda, se você vem logo atrás, não ultrapasse a da frente próximo de uma ultrapassagem de veículo porque a atenção do piloto estará no trânsito de sentido oposto e é bem provável que ele não perceba você entrando pela esquerda dele.

LÍDER DE PERCURSO:

Motociclista que irá à frente do grupo nos seus deslocamentos. Critérios de escolha do líder: conhecer melhor o trajeto a ser percorrido, ser experiente. Atribuições do líder: manter a velocidade previamente acertada; sinalizar ao grupo eventuais obstáculos; alertar sobre as paradas combinadas.

FERROLHO:

Motociclista que irá na última posição do grupo nos seus deslocamentos. Critérios de escolha do Ferrolho: possuir moto dentre as de melhor desempenho no grupo, ser experiente. Atribuições do Ferrolho: zelar pela unidade do grupo, procurando evitar que ocorra espaçamento acentuado entre as motos do grupo; avançar de sua posição até o líder de percurso, caso haja necessidade de avisá-lo acerca de eventuais emergências ou situações que venham a alterar qualquer procedimento anteriormente acordado; orientar o grupo quanto ao seu correto posicionamento na faixa de rolamento.

OBSERVAÇÕES:

Líder de percurso não deverá ser ultrapassado. No entanto, havendo a intenção de um ou mais membros de "dar uma esticada", deverão sinalizar tal procedimento ao líder mediante uma buzinada ou aceno característico, devendo retornar a sua posição no grupo ou parar no próximo ponto previamente combinado. Ao líder de percurso não é permitido "dar uma esticada", já que é ele o responsável pela manutenção da velocidade combinada. Qualquer membro poderá se deslocar até o líder ou ao Ferrolho para comunicar eventual necessidade de interrupção do percurso.

PILOTAGEM

Vários são as tópicos que podemos discutir nesta página mas escolhemos alguns que consideramos mais importantes então vamos a eles:

FREIADA:

freiar deve ser sempre uma atitude de extremo cuidado não importa se você está lento ou rápido. o tipo de solo e a posição da moto (em pé ou inclinada) podem influenciar muito no resultado da freada. Freiar um moto não é igual a freiar uma bicicleta (freio traseiro), tenha sempre em mente que as leis da física estão presentes e que não adianta você lembrar dos seus tempos de criança quando lhe ensinaram a freiar a bicicleta com a roda de trás! A moto é diferente, todo peso desloca para frente impulsionando a moto a permanecer em movimento (inércia dos corpos) portanto você deve freiar 70% com a roda dianteira e 30% com a roda traseira, mas cuidado para não alicatar o freio (bloquear a roda) e freio deve ser gradual e continuo até a moto parar. Freie sempre em pé, evite freiar em curva com a moto inclinada a chance de escorregar com a dianteira é grande, se pensar na traseira, esqueça! o resultado é pior! a moto atravessará e chicoteará a traseira impulsionando você para cima (chimada) e o tombo é certo! reduza se possível pelo motor (freio motor) ajudando com os dois freios suavemente, qualquer movimento brusco com o guidom também poderá derrubá-lo. Prefira sempre freiar antes das curvas e não nelas! o freio que pára a moto é o dianteiro!

SINALIZAR FREIADA:

Tenha sempre em mente que seu companheiro que vem atrás nunca sabe quando você vai freiar até ver sua luz de freio acender, portanto facilite, sempre dê uma ou duas "beliscadas" no freio antes de freiar propriamente, isso poderá evitar um acidente!

FAIXA DIVISÓRIA DE PISTA:

esta faixa que divide as pistas é sempre em alto relevo por ter uma camada de tinta mais grossa e andar sobre ela as vezes desgoverna a moto, portanto sempre segure firme seu guidom quando estiver sobre ela. Se a pista estiver molhada, o cuidado sobre esta faixa deve ser muito maior, pois esta tinta para brilhar a noite é feita com microesferas de vidro e o vidro molhado é altamente escorregadio, NUNCA TRACIONE! a moto sobre estas faixas de marcação de pista, é possível que a moto dispare a rotação da roda traseira e quando passar a faixa ela certamente escorregará demais, causando uma queda!

FAROL NO ESPELHO:

Quando você estiver por ultrapassar um veículo, sempre que possível coloque seu farol no espelho retrovisor dele para facilitar a visão do motorista. Na maioria das vezes quando ele lhe vê, dá uma "chegadinha" para a direita e facilita a ultrapassagem, senão for assim, pelo menos ele sabe que você está ali e que logo lhe ultrapassará.

MANCHAS NO ASFALTO:

Tenha sempre atenção com manchas no asfalto, na maioria das vezes pode ser óleo ou consertos que podem estar desnivelados com a pista, em ambos os casos evite pois a chance de escorregar é sempre grande. Esteja sempre atento a cheiros fortes, especialmente de combustíveis, o diesel é extremamente escorregadio e as vezes um caminhão pode estar vazando ou tenha tombado na pista portanto cautela!

CABECEIRAS DE PONTES:

Sempre que for entrar na cabeceira de uma ponte ou sair dela levante do banco, é normal o desnível e isso pode provocar um salto e o descontrole da moto, se você estiver em pé nas pedaleiras, o impacto será menor. Outra razão para fazer isso é sua coluna, o impacto que a suspensão não for capaz de absorver será repassado para seu corpo mais exatamente para a coluna e ao final de algumas horas de viajem você se lembrará desta dica!

BURACOS:

Como enfrentá-los? Primeiro evite-os! quando não for possível, freie o que puder antes dele, NUNCA FREIE NO BURACO! a roda dianteira poderá trancar e catapultá-lo, levante do banco e passe-o. Muitos buracos entortam o aro e quando for pneu sem câmara, poderá esvaziar rapidamente, portanto cuidado!

CURVAS

Na curva existe uma força que tende a “jogar a moto para fora”: a chamada força centrífuga.

Além da força centrífuga, o conjunto motocicleta/ piloto está sob ação da força peso. Inclinando a motocicleta, você mantém o equilíbrio entre a força centrífuga e a força peso. Quanto maior for a força centrífuga, maior será a inclinação necessária para manter o equilíbrio da moto.

Etapas da curva.

São três os passos básicos:
Reduzir - Reduza a velocidade antes de iniciar a curva, fechando o acelerador e, se necessário, usando os freios. Use a cabeça e os olhos para direcioná-lo. Olhe através da curva para o ponto aonde quer chegar. Gire somente a cabeça e não os ombros.
Inclinar - Para virar, a moto tem de se inclinar. Para inclinar a moto, empurre o guidão na direção da curva. Velocidades mais altas ou curvas mais apertadas exigem um ângulo de inclinação maior. Durante as curvas normais, o piloto e a moto devem se inclinar juntos. Em curvas mais lentas, incline só a moto e mantenha o corpo reto.
Recuperar velocidade - Reduza o acelerador enquanto vira. Evite desacelerar enquanto estiver na curva. Mantenha a velocidade constante e então acelere gradualmente assim que visualizar o final da curva.

Video com dicas de pilotagem
www.000webhost.com